Stone arrecada R$ 7 bilhões com venda de ações na Nasdaq

O setor de pagamentos está em alta há alguns anos no Brasil. A responsabilidade pelo fenômeno recai nas fintechs.

As fintechs são empresas novas, que se utilizam das novas tecnologias para prover serviços financeiros eficientes.

No Brasil existem vários exemplos: Nubank, Stone, Banco Original, Toro Investimentos, entre outros.

Assim, o mercado brasileiro viu a entrada de diversas novas empresas recentemente. O movimento teve o consumidor como o grande beneficiado.

Através do aumento da concorrência, os bancos tradicionais viram a sua confortável posição no mercado nacional ameaçada.

Isso aconteceu porque as fintechs passaram a oferecer serviços mais eficientes e baratos, ao contrário do que acontecia anteriormente no país.

Agora, uma dessas fintechs acaba de dar um grande passo no exterior: a Stone conseguiu capitalizar R$ 7 bilhões na Nasdaq.

Valor da STNE na Nasdaq
Valor da STNE na Nasdaq

Stone arrecada R$ 7 bilhões em ações na Nasdaq

A Nasdaq é a bolsa de valores estadunidense voltada para a indústria de tecnologia.

Assim, as gigantes do setor estão listadas por lá, como Amazon, Apple, Microsoft e Google.

Por esse motivo, apenas a listagem da Stone (STNE) na Nasdaq já é um sinal positivo para investidores. A Stone já está listada na bolsa estadunidense desde 2018.

Recentemente, a fintech realizou um follow-on das suas ações. Desse modo, através da oferta de novas ações, a Stone arrecadou US$ 1,3 bilhões, equivalente a R$ 6,98 bilhões.

O follow-on é uma estratégia muito utilizada pelas empresas que desejam financiar uma empreitada através do patrocínio do mercado de ações.

Desta vez, a Stone ofereceu os novos papéis para financiar a compra da Linx.

Ações da LINX dispararam na Bovespa após o anúncio da fusão com a Stone
Ações da LINX dispararam na Bovespa após o anúncio da fusão com a Stone

Dinheiro será utilizado na aquisição da Linx

A Linx (LINX3) é uma empresa de tecnologia de origem brasileira listada na Bovespa.

Através da aquisição da Linx, a Stone vai aumentar a sua participação no setor de pagamentos do Brasil.

Atualmente, há uma disputa intensa para o domínio dos pagamentos de maquininhas de cartão no mercado nacional.

Desse modo, a Stone se posiciona como uma concorrente de peso para empresas como a Cielo, o Mercado Livre e os bancos tradicionais.

Finalmente, o lançamento do PIX deve intensificar o interesse das empresas no setor de pagamentos. O PIX vai permitir a realização de transações eletrônicas instantâneas em plataformas de pagamentos online.

Leia também: Exchanges devem informar ao CADE sobre seus principais clientes

Leia também: Volume de futuros de Bitcoin explode com interesse institucional

Leia também: Exchange brasileira dá dica para ganhar dinheiro com Bitcoin

Artigo

Leave a Comment

  • bitcoinBitcoin (BTC) $ 13,270.68
  • ethereumEthereum (ETH) $ 391.77
  • tetherTether (USDT) $ 0.999607
  • rippleXRP (XRP) $ 0.246116
  • bitcoin-cashBitcoin Cash (BCH) $ 268.98
  • chainlinkChainlink (LINK) $ 11.69
  • binancecoinBinance Coin (BNB) $ 30.36
  • polkadotPolkadot (DOT) $ 4.38
  • litecoinLitecoin (LTC) $ 56.20
  • bitcoin-cash-svBitcoin SV (BSV) $ 169.81