Square bate recorde de vendas de Bitcoin em 2020

E o aplicativo de compra e venda de Bitcoin Cash App, da Square, continua batendo recordes. Após registrar forte crescimento do seu lucro em 2019, a empresa revelou na quarta-feira, 06 de maio, que gerou US$306 milhões (R$1,744 bilhão) em receita com vendas de Bitcoin durante o primeiro trimestre de 2020.

“A receita com Bitcoin gerou um lucro bruto de US$ 7 milhões (R$39,9 milhões) no primeiro trimestre de 2020”, continuou a empresa em seu comunicado aos investidores, que foi divulgado após o fechamento do mercado na quarta-feira.

O lucro bruto da Square com as vendas de Bitcoin quase dobrou em relação aos resultados do último trimestre (~90%). A empresa informou que os volumes aumentaram 72% em relação ao trimestre anterior e 367% em relação ao ano anterior.

E o aplicativo de compra e venda de Bitcoin Cash App, da Square, continua batendo recordes.

De acordo com a empresa, abril foi um mês especialmente movimentado para o Cash App mesmo com a pandemia de Covid-19 em andamento.

“Em abril, o Cash App gerou forte receita e crescimento do lucro bruto ano após ano, e alcançou seus totais mensais mais altos para clientes ativos em transação com novos ativos, volumes ponto a ponto, gastos com cartão de crédito, pedidos com cartão de crédito, transações com depósitos diretos ativos clientes, volumes de Bitcoin, volumes de corretagem de ações e fundos armazenados.”

De acordo com a CFO da Square, Amrita Ahuja, o “engajamento” do Bitcoin em meio à turbulência econômica causada pela pandemia de coronavírus e subsequentes desligamentos encomendados pelos governos estaduais e locais nos EUA aumentaram a procura pelo Cash App.

“A adoção e o engajamento de investimentos fracionários em ações no Bitcoin se aceleraram nas últimas semanas, devido ao interesse e volatilidade recentes do mercado”, disse Ahuja durante uma teleconferência com investidores em março.

Square e Grayscale dominam mercado

Além de registrar um lucro recorde, a Square tem mais um motivo para comemorar: o Cash App e a gestora de criptoativos Grayscale consumiram mais de 50% dos Bitcoins minerados no primeiro trimestre de 2020.

A informação veio da gestora de fundos australiana ListedReserve, que publicou via Twitter um cálculo com base em duas medidas brutas: os fluxos de entrada da Grayscale para o Bitcoin e o Ethereum Trusts no primeiro trimestre, que totalizam US$388,9 milhões (R$2,216 bilhões), e a receita do Cash App proveniente no mesmo período.

Esses números foram divididos pelo valor total de Bitcoins extraídos no primeiro trimestre – US$1,3 bilhão (R$7,41 bilhões) – com base no preço médio do Bitcoin a US$ 8.068.

Com isso, podemos ver que a demanda por mais Bitcoins está elevada tanto no mercado de varejo quanto entre os investidores institucionais, a poucos dias do terceiro halving da história do criptoativo.

Leia também: A alta do Bitcoin está apenas começando, afirma Novogratz

Leia também: Irã concede licença de operação para maior empresa de mineração de Bitcoin no país

Leia também: Peter Schiff afirma que preço do Bitcoin cairá após o halving

Artigo

Leave a Comment

  • bitcoinBitcoin (BTC) $ 13,130.92
  • ethereumEthereum (ETH) $ 412.96
  • tetherTether (USDT) $ 1.00
  • rippleXRP (XRP) $ 0.255061
  • bitcoin-cashBitcoin Cash (BCH) $ 274.82
  • chainlinkChainlink (LINK) $ 12.68
  • binancecoinBinance Coin (BNB) $ 30.65
  • polkadotPolkadot (DOT) $ 4.41
  • litecoinLitecoin (LTC) $ 58.56
  • cardanoCardano (ADA) $ 0.107435