Revolut lança serviço de criptomoedas para todos os usuários

O banco digital Revolut lançou seus serviços de criptomoeda para todos os usuários, dizendo que está ampliando o acesso mais cedo do que o planejado devido à crise econômica global.

Em um e-mail para os usuários em 1º de abril, a fintech, nascida no Reino Unido, anunciou que as contas e as negociações de criptomoeda – anteriormente reservadas dos usuários premium e metal do aplicativo – estão agora disponíveis para todos os usuários, a uma taxa fixa de 1,5% por trade.

Um aviso “agora”

Em meio à turbulência econômica sem precedentes desencadeada pela pandemia do COVID-19, o Revolut alerta seus usuários que “estamos começando a ver flexibilização quantitativa e desvalorização da moeda acontecendo agora”, acrescentando:

“Planejamos tornar isso oficial ainda este ano, mas, à luz dos eventos recentes, decidimos dar a todos os clientes Revolut a oportunidade de explorar diferentes maneiras de diversificar, inclusive por meio de criptomoedas.”

O chefe de criptomoeda da Revolut, Edward Cooper, observou que o ímpeto para a criação da criptomoeda foi desencadeado, em parte, pelas consequências do colapso financeiro de 2008 – uma era marcada por uma recessão econômica, volatilidade da moeda fiduciária e aumento da flexibilização quantitativa (QE).

Embora controversa, a QE – a compra em larga escala de títulos do governo pelos bancos centrais – tornou-se uma ferramenta monetária de rotina para o gerenciamento de crises após 2008.

O objetivo da QE é reduzir os rendimentos (taxas de juros) no mercado de títulos, a fim de incentivar os gastos, tornando mais barato o empréstimo de dinheiro, proporcionando assim um estímulo ao crescimento da economia.

Os críticos da QE são predominantes na indústria cripto – embora não estejam limitados a esse universo.

Caitlin Long, fundadora do primeiro banco criptonativo dos Estados Unidos, Avanti Bank and Trust, respondeu à ação do Federal Reserve de 2020 de continuar a política, alegando que:

“O último vestígio do #capitalismo [morreu] nos EUA com monetização do Fed. A dívida dos EUA agora é ilimitada. A nacionalização dos capitais dos EUA – um processo iniciado em 1968 – agora está completa. Este resultado foi previsível (o vírus foi apenas um gatilho).”

A jornada do Revolut com criptomoedas

Conforme relatado, o Revolut lançou o suporte ao Bitcoin (BTC), Ether (ETH) e Litecoin (LTC) no final de 2017, adicionando mais tarde o XRP.

Em fevereiro deste ano, o aplicativo havia crescido e se tornado uma das fintech’s mais valiosas da Europa. No mês passado, o Revolut foi lançado nos EUA – embora inicialmente sem suporte a criptomoeda.

Em um e-mail para o Cointelegraph, Dave Hodgson – cofundador e diretor da NEM ventures – disse que a expansão do suporte do Revolut à criptomoeda representa “um passo positivo para a indústria”:

“Seria encorajador ver o Revolut (e outros) adotar completamente a filosofia cripto ‘not your keys, not your coins’ e não assumir que todos os usuários desejam uma solução de custódia.”

Embora as taxas para usuários padrão do recurso cripto do aplicativo tenham inicialmente paridade com usuários Premium e Metal, em 1,5%, a taxa fixa para usuários padrão aumentará para 2,5% em maio.

O Revolut também disponibilizará o comércio de ouro para usuários comuns até o final deste mês.

Artigo

Leave a Comment

  • bitcoinBitcoin (BTC) $ 12,843.87
  • ethereumEthereum (ETH) $ 393.90
  • tetherTether (USDT) $ 1.00
  • rippleXRP (XRP) $ 0.253085
  • bitcoin-cashBitcoin Cash (BCH) $ 259.11
  • binancecoinBinance Coin (BNB) $ 29.86
  • chainlinkChainlink (LINK) $ 10.96
  • polkadotPolkadot (DOT) $ 4.20
  • litecoinLitecoin (LTC) $ 52.87
  • cardanoCardano (ADA) $ 0.107343