O processo de Recuperação Judicial do Grupo Bitcoin Banco continua normal e não houve qualquer alteração no processo, declarou ao Cointelegraph o GBB após um pedido de resposta sobre uma possível suspensão do processo devido a uma ordem judicial para realização de uma perícia nas empresas, segundo decisão expedida pelo desembargador Espedito Reis do Amaral.

“Isto não altera em nada o processo de Recuperação Judicial que inclusive só foi aprovado depois que uma perícia total foi realizada nas empresas do Grupo”, disse o GBB.

O pedido de perícia foi solicitado por um grupo de 31 possíveis clientes do GBB e, após a decisão, da qual o GBB não irá recorrer, segundo informou, um perito será nomeado pela Justiça para avaliar a saúde financeira da empresa para realizar os pagamentos prometidos.

“Não vamos recorrer porque não há nada de novo. Toda uma avaliação da situação do GBB já foi realizada para autorizar a Recuperação Judicial e aprovar o plano de pagamento dos clientes”, destacou o GBB.

Com relação a Recuperação Judicial recentemente foi publicado o plano de pagamento para clientes, fornecedores e demais credores do GBB. No caso de clientes, o prazo para pagamento de clientes com mais de 0.1 Bitcoin é de até sete anos, com desembolsos mensais realizados em todo o período.

Insatisfeito com a posição um cliente do GBB criou uma petição eletrônica no qual busca assinaturas para que o Ministério Público realize uma investigação sobre o GBB. O pedido pretende angariar cerca de 100 assinaturas e, até o momento, já conta com 65 adesões.

Como parte da Recuperação Judicial o GBB anunciou a ‘retomada’ de suas plataformas, Zater, NegocieCoins e TemBTC, além disso anunciou o lançamento de uma criptomoedas própria, o ZTC, que vai permitir o lançamento do Fortnox 2.0, para a realização de negociações entre as empresas.

Deixe uma resposta