PicPay vai permitir investimentos no app, após polêmicas com auxílio-emergencial

O PicPay é uma fintech que está crescendo de forma substancial no mercado brasileiro, por meio do seu aplicativo de pagamentos.

No entanto, a empresa ficou marcada negativamente, nos últimos meses, por ter sido incapaz de administrar os boletos de pagamento do auxílio-emergencial de milhares de pessoas.

Apesar disso, o PicPay está planejando aumentar o seu escopo de serviços, ao oferecer investimentos aos seus clientes, através do app.

Dessa maneira, fica a pergunta: será que o PicPay conseguiu superar os seus problemas, e está pronta para a expansão?

PicPay vai oferecer investimentos pelo aplicativo

Nesta semana, o PicPay anunciou que vai oferecer opções de investimento, através de fundos e outros produtos financeiros. Dessa forma, o aplicativo tenta se consolidar como uma plataforma financeira multi-uso para os seus clientes.

Geralmente, o PicPay é lembrado como uma opção de transferência de pequenas quantias de dinheiro entre usuários. Além disso, o app é utilizado para o  “patrocínio” de artistas e outros profissionais.

Contudo, a possibilidade de investir pelo app deve atrair pessoas de fora do universo dos investimentos, caso seja intuitiva. No Brasil, a gigantesca maioria da população não investe o seu dinheiro; a principal razão para isso é o desconhecimento sobre o assunto.

É de se esperar que a gama de investimentos oferecidas pelo aplicativo seja extremamente acessível ao consumidor que não costuma investir. Por outro lado, é difícil que esses investimentos sejam atrativos para os investidores veteranos.

Agora, resta esperar para ver qual será o portfólio de produtos oferecido pelo PicPay, para que uma análise mais profunda seja realizada.

Usuários reclamam do PicPay no Twitter
Usuários reclamam do PicPay no Twitter

Aplicativo foi criticado por beneficiários do auxílio-emergencial

Há quem duvide da capacidade de o PicPay aumentar as suas operações.

Isso acontece porque a empresa se tornou uma válvula de escape para os beneficiários do auxílio-emergencial. Através do PicPay, é possível gerar um boleto e receber o dinheiro da poupança digital da Caixa, ao invés de esperar pelo calendário de pagamentos do Banco.

Vale ressaltar que a Caixa não permite o saque ou transferência do auxílio-emergencial logo que o valor é depositado. Por isso, os beneficiários têm que esperar para acessar o dinheiro.

Porém, o volume de negociações foi tão grande, após os últimos pagamentos do auxílio, que o sistema do PicPay não foi capaz de atender à demanda.

Resultado: milhares de clientes insatisfeitos, sem saber o que estava acontecendo com o seu dinheiro. Para cobrar a empresa, eles levantaram a hashtag #picpaydevolvemeudinheiro.

Atualmente, a empresa afirma que o problema já foi resolvido, embora a hashtag continue sendo utilizada no Twitter.

Leia também: Relatório reúne maiores plataformas de DeFi por nível de desenvolvimento

Leia também: PIX: Banco Central divulga tabela de custos de transações

Leia também: Análise do Bitcoin: Hora de comprar Bitcoin?

Artigo

Leave a Comment

  • bitcoinBitcoin (BTC) $ 13,130.92
  • ethereumEthereum (ETH) $ 412.96
  • tetherTether (USDT) $ 1.00
  • rippleXRP (XRP) $ 0.255061
  • bitcoin-cashBitcoin Cash (BCH) $ 274.82
  • chainlinkChainlink (LINK) $ 12.68
  • binancecoinBinance Coin (BNB) $ 30.65
  • polkadotPolkadot (DOT) $ 4.41
  • litecoinLitecoin (LTC) $ 58.56
  • cardanoCardano (ADA) $ 0.107435