A queda no preço do Bitcoin e a dificuldade do BTC em manter seu valor acima de US$ 35 mil diminuiu o apetite dos investidores nacionais com relação ao mercado de criptomoedas e, desta forma, o volume de negociações do principal criptoativo do mercado caiu no mês de março.

Segundo um novo relatório divulgado pelo portal Cointrader Monitor, o principal agregador de valor das negociações de Bitcoin no Brasil, foram negociados cerca de 37.291,99 Bitcoins de 1 a 31/05/2021.

No entanto, o volume embora represente, no momento da escrita, mais de R$ 6,7 bilhões, é 45,8% menor quando comparado ao mês de maio que registrou uma movimentação de mais de R$ 12 bilhões.

“A defasagem da retração em Bitcoins em relação ao crescimento em Reais se dá ao fato de que o par BTCBRL sofreu desvalorização no período. No dia 01/06/2021 o valor do Bitcoin era de R$ 191.031,78 e no dia 30/06/2021 era de R$ 176.243,64, tendo desvalorizado 7,74% no período de 1 mês.”, destacou o relatório.

Contudo a queda também foi sentida nas negociações de Bitcoin que despencaram 29% já que em maio haviam sido negociados 52.595 Bitcoins.

Ainda segundo o relatório, pelo quarto mês consecutivo, a exchange com maior volume foi a Binance, tendo negociado 12.486 Bitcoins.

“A Binance foi responsável por 33,5% das negociações de Bitcoins no Brasil durante o mês de junho. No período, o dia que registrou a maior movimentação de Bitcoin foi 22/06/2021 com 2.338,22 BTC, o equivalente a R$ 380.582.413,46. E o dia com menor movimentação foi 06/06/2021 com 354 BTC (R$ 64.826.574,90)”, destaca o relatório.

Preço do Bitcoin

O fundador da gestora bilionária Guggenheim Partners, Scott Minerd, fez uma previsão otimista sobre o preço do Bitcoin no longo prazo, mas alertou para os ciclos de correções drásticas da criptomoeda.

Minerd disse em entrevista à CNBC, repercutida pela Exame, que o Bitcoin reserva grandes correções em ciclos de alta, o que significa que a desvalorização da criptomoeda poderia chegar a US$ 15 mil no curto prazo.

“Toda grande alta do bitcoin foi seguida por um crash de 80%. Agora, isso faria muito sentido, de diversas formas, porque nos levaria de volta ao patamar de 15 mil dólares. O verdadeiro fundo quando você olha para os indicadores técnicos é 10 mil dólares, mas você sabe que isso é um pouco extremo – eu diria 15 mil dólares”

O Bitcoin chegou a uma máxima histórica de US$ 64.000 no ciclo de alta que começou em abril de 2020 e só terminou no começo de maio deste ano. As previsões dos analistas mais otimistas dizem que a criptomoeda poderia passar de US$ 100.000 nos próximos meses.

LEIA MAIS

Desde 2019, não aparece uma janela de compra tão clara. Negocie mais de 400 pares de criptomoedas com 0% de taxa até 8 de Julho na OKEx.

Compre o mergulho agora na OKEx!

Artigo

Leave a Reply