As autoridades por trás da regulamentação financeira no México alertaram contra as instituições financeiras que lidam com criptomoedas, dizendo que os ativos digitais ainda não são considerados com curso legal no país.

Em uma coletiva de imprensa na segunda-feira (28), representantes do Ministério das Finanças do México, do Banco do México e da Comissão Nacional de Bancos e Valores Mobiliários emitiram uma declaração conjunta alertando os investidores que ativos virtuais carregam riscos inerentes como meio de troca e reserva de valor. Acrescentaram que qualquer instituição financeira sediada no México “não está autorizada a realizar e oferecer ao público operações com ativos virtuais”, mencionando especificamente Bitcoin (BTC), Ether (ETH) e XRP.

Os reguladores financeiros e o banco central do país pareciam estar visando Ricardo Salinas Pliego em relação ao seu recente anúncio sobre Bitcoin. A terceira pessoa mais rica do México disse no domingo que estava explorando a possibilidade de seu banco, o Banco Azteca, aceitar Bitcoin em um aparente esforço para promover a adoção generalizada.

No entanto, o ministro das finanças Arturo Herrera disse que os sistemas financeiros do México estão proibidos de usar criptomoedas, uma política que dificilmente mudará no futuro próximo. As autoridades acrescentaram que seguiriam a evolução da criptomoeda, bem como os usos potenciais de sua tecnologia subjacente, mas ainda se referiam aos ativos digitais como voláteis, especulativos e um meio de troca menos eficaz do que o fiduciário.

Relacionado: Huobi proíbe trade de derivativos de criptomoedas para usuários na China

Enquanto o México está assumindo uma posição aparentemente forte contra as criptomoedas, seus vizinhos têm feito o oposto, promovendo a criptomoeda como uma moeda válida e encorajando as empresas a aceitarem o Bitcoin. No início deste mês, El Salvador aprovou uma legislação declarando que o Bitcoin seria aceito como moeda legal, enquanto o parlamentar paraguaio Carlos Rejala disse que apresentaria um projeto de lei semelhante no parlamento nacional de seu país em 14 de julho.

Embora pelo menos dois legisladores no México tenham promovido a proposta de uma estrutura legal para criptomoedas após a ação de El Salvador, o anúncio dos reguladores financeiros na segunda-feira (28) sugere que algumas autoridades ainda estão hesitantes sobre a ideia. No ano passado, o chefe da unidade de inteligência financeira do ministério das finanças do México relatou que os cartéis estavam aumentando o uso de criptomoedas para lavagem de dinheiro e disse que as autoridades policiais do país não tinham os recursos necessários para combater a lavagem de dinheiro quando criptomoedas estavam envolvidas.

VEJA MAIS:

Desde 2019, não aparece uma janela de compra tão clara. Negocie mais de 400 pares de criptomoedas com 0% de taxa até 8 de Julho na OKEx.

Compre o mergulho agora na OKEx!

Artigo

Leave a Reply