Um dos líderes do Plus Token está enfrentando acusações criminais na China. O Plus Token é considerado um dos maiores golpes da história do setor de criptomoedas.

De acordo com a mídia local, Zhou enfrentará promotores públicos no tribunal do condado de Jianhu, cidade de Yancheng, província de Jiangsu. Como o governo local apenas forneceu o nome de família de Zhou, no momento, não podemos confirmar exatamente qual o nome pessoal de Zhou.

Zhou publicamente divulgou e promoveu o aplicativo PlusToken wallet, o chamado aplicativo de gerenciamento financeiro de moedas cripto, através do Wechat e de outros apps na Internet.

Ao registrar quatro contas diferentes com cartões SIM na carteira, ele supostamente atraiu mais de 1,9 milhão de pessoas para o esquema da pirâmide.

Pirâmide

De acordo com as autoridades locais, a carteira PlusToken se disfarça como um aplicativo de gerenciamento financeiro de criptomoedas, mas permite que criminosos recrutem membros prometendo altos retornos gerados pela quantidade de outros investidores que podem atrair.

A polícia local disse que recebeu relatórios do público sobre a fraude já no ano passado, explicando:

“Em nome do fornecimento de um serviço de valorização de criptomoedas, a plataforma afirma falsamente que tem a função de minerar criptos e exige que os membros paguem certo valor de criptomoedas, como Bitcoin, Ethereum, EOS, etc., para obter alta estática renda.”

Outros criminosos envolvidos

Como o Cointelegraph relatou anteriormente, membros da polícia chinesa aterrissaram em Vanuatu e detiveram seis pessoas envolvidas no projeto PlusToken e as extraditaram de volta à China continental no ano passado. Pode ser o maior golpe cripto de todos os tempos, com uma perda estimada em torno de US $ 2,9 bilhões.

LEIA MAIS

Artigo

Deixe uma resposta