Jornal divulga que Sergio Moro iria trabalhar no escritório de advocacia da Unick Forex e que defendeu o GBB

O jornal Paraná Portal publicou em 07 de maio que o ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro, estaria próximo de fechar um contrato de trabalho com o escritório de advocacia Nelson Wilians Advogados Associados, que atualmente defende a empresa acusada de pirâmide financeira, Unick Forex e já atuou também na defesa do Grupo Bitcoin Banco.

Segundo a publicação as tratativas já estariam avançadas para que o ex-ministro fosse contratado pelo escritório. Contudo, em nota oficial, o escritório destacou que não há qualquer convite de parte do escritório para o ex-ministro.

“A informação não é verdadeira. Trata-se de fake news, merecendo repúdio para o bem da verdade”, afirma o escritório por meio de nota.

Sergio Moro pode disputar presidência contra Bolsonaro em 2022; Bitcoin pode ser ‘porto seguro’ em possível crise

Por conta de seu trabalho para o Grupo Bitcoin Banco, o escritório de Nelson Wilians foi incluído na lista de credores do GBB, divulgada pela EXM Partners, administradora judicial da Recuperação Judicial do GBB. Segundo a lista, o GBB deve ao escritório cerca de R$ 1.817.123,34.

Quem também contratou os serviços de Nelson Wilians, foi a Unick Forex. Além de defender a empresa e seu presidente Leidimar Lopes, o escritório também tentava construir um acordo junto com os investidores da empresa que não conseguiam acesso a seus recursos.

Contudo, a empresa foi alvo da Polícia Federal, dentro da Operação  Lamanai, acusada de ter aplicado um golpe que teria movimentado até R$ 28 bilhões em recursos.

LEIA MAIS

Artigo

Leave a Comment

  • bitcoinBitcoin (BTC) $ 11,956.34
  • ethereumEthereum (ETH) $ 370.09
  • tetherTether (USDT) $ 1.00
  • rippleXRP (XRP) $ 0.244869
  • bitcoin-cashBitcoin Cash (BCH) $ 241.52
  • binancecoinBinance Coin (BNB) $ 28.92
  • chainlinkChainlink (LINK) $ 10.10
  • polkadotPolkadot (DOT) $ 3.92
  • cardanoCardano (ADA) $ 0.103351
  • litecoinLitecoin (LTC) $ 47.10