Fim da pandemia? EUA aprovam medicamento contra o coronavírus, o caminho esta ‘livre’ para o preço do Bitcoin?

A FDA (Food and Drug Administration) que seria a Anvisa dos EUA, aprovou, em caráter emergencial o uso do medicamento Remdesivir, um antiviral que já tinha sido usado para tratar Mers-CoV (uma ‘variante’ do coronavírus que atingiu o Oriente Medio em 2016), para o combate do Covid19 em casos de pacientes internados.

A aprovação do medicamento que é produzido pela Gliead, abriu uma janela de esperança em todo o mundo para o fim da pandemia e o restabelecimento das atividades sociais.

“Estou feliz em anunciar que a Gilead (fabricante) obteve da FDA uma autorização urgente para o uso do Remdesivir”, informou Trump na Casa Branca.  

A aprovação, embora emergencial, seguiu os protocolos normais sendo realizado testes com ‘duplo cego’ e adotando todo os procedimentos recomendados pela agência americana. O Remdesivir, durante os testes, apresentou resultados positivos no tratamento da doença, como um menor tempo de internação.

O teste foi feito em 1.063 pacientes, que receberam Remdesivir ou um placebo. O tempo de recuperação dos que receberam o medicamento foi em média de 11 dias. Os que tomaram placebo demoraram 15 dias.  A Anvisa do Brasil já vem conversando com o fabricante do medicamento para realizar uma possível importação.

A notícia da aprovação do medicamento trouxe uma possibilidade de retomada na atividade econômica que sofreu um forte golpe com o avanço da pandemia pelo mundo e, especialistas ouvidos pelo Cointelegraph destacaram que uma eventual ‘saída’ da crise pode abrir caminho para um novo rali do Bitcoin que, durante a pandemia, provou ser o melhor ativo de refúgio tendo superado recentemente o ouro em valorização.

“[…] As pessoas verão os benefícios de ‘ativos escassos’ como Bitcoin, ouro e prata, à medida que as moedas nacionais ao redor do mundo enfrentam a ameaça de hiperinflação após a impressão de trilhões de dólares em estímulos para conter a pandemia”, disse Steve Ehrlich, diretor executivo e cofundador da plataforma de negociação de criptomoedas Voyager.

A mesma opinião é compartilhada por Matthew Dibb, co-fundador e diretor de operações da empresa de investimentos em criptografia Stack. Para ele, a atual crise mostrou como o Bitcoin pode ser um forte ativo de hedge e, embora tenha caído como todo o mercado na ‘quinta-feira negra’, ele se recuperou muito mais rápido que os ativos tradicionais e isso mostrou seu valor, que não deverá ser ignorando em uma retomada econômica.

“Do ponto de vista macro, o bitcoin se afastou gradualmente da sua relação de risco com ações globais, isto não será ignorado pelos investidores quando a economia ameaçar uma retomada e, certamente o BTC será considerado como investimento, à medida que os investidores buscam uma exposição em um porto seguro para proteger suas participações no portfólio”, declarou.

Desta forma, com a diminuição da quantidade de novos bitcoins em circulação por conta do halving e com uma demanda cada vez mais alta, o caminho para uma ascensão em seu valor está aberto, apontam.

“Veja, praticamente nem é necessário que novos investidores queiram exposição ao Bitcoin para que o preço ganhe um novo impulso após o halving. Hoje são investidos mais de US$ 400 milhões por mês para comprar somente os novos bitcoins gerados pelos mineradores. Desta forma se esta demanda permanecer estável, após o halving haverá uma redução pela metade na oferta de novos Bitcoins e se a demanda continuar em US$ 400 milhões por mês (o que ocorreu nos últimos 2,5 anos), criará uma curva padrão de oferta e demanda e, sem dúvida, fará com que o preço do Bitcoin aumente”, afirmou Danny Scott, diretor executivo e fundador da plataforma Bitcoin-to-fiat CoinCorner.

Enquanto o uso do Remdesivir não se espalha para o mundo como forma de tratamento eficaz contra a Covid19 e há menos de 9 dias do halving, o preço do Bitcoin apresenta uma alta de 2,6% no momento da escrita, levando o valor do Bitcoin a US$ 8968.

Contudo, segundo analistas, o aumento de 35% no preço do BTC em nove dias levou a um sinal de venda altamente preciso chamado TD9.

TD9, um sinal de venda que faz parte do sistema Sequencial TD9, é acionado quando o preço de um ativo aumenta nove dias seguidos acima do preço, quatro dias antes dos nove dias de execução.

Como exemplo, no período diário, o preço do Bitcoin fechou em US $ 7.125 em 19 de abril. De 23 de abril a 1 de maio, o BTC permaneceu acima de US $ 7.125 por nove dias consecutivos, levando o TD9 a ser ‘ativado’.

“Dados históricos mostram que o sinal TD9 normalmente leva a uma retração de curto prazo de 12 a 20% no preço do Bitcoin. O indicador identifica movimentos excessivamente estendidos para o lado positivo e negativo, mostrando se o BTC está sobrevendido ou sobrecomprado. E, atualmente, ele pode indicar uma grave correção no curto prazo”, destacou o jornalista Joseph Young.

LEIA MAIS

Artigo

Leave a Comment

  • bitcoinBitcoin (BTC) $ 32,388.00
  • ethereumEthereum (ETH) $ 1,291.85
  • tetherTether (USDT) $ 0.999831
  • polkadotPolkadot (DOT) $ 18.32
  • rippleXRP (XRP) $ 0.274268
  • cardanoCardano (ADA) $ 0.347750
  • chainlinkChainlink (LINK) $ 24.46
  • litecoinLitecoin (LTC) $ 140.55
  • bitcoin-cashBitcoin Cash (BCH) $ 436.29
  • binancecoinBinance Coin (BNB) $ 41.35