Exército dos EUA visa armas em crimes relacionados ao Bitcoin

A Unidade de Crimes Cibernéticos do Comando de Investigação Criminal do Exército dos Estados Unidos está de olho no Bitcoin.

Isso porque a unidade está recebendo propostas de empresas especializadas para implementar um sistema que lhes permita detectar crimes relacionados ao Bitcoin.

Segundo o Governo, a intenção do componente é rastrear transações que apontem para possíveis casos de fraude, extorsão e lavagem de dinheiro nos EUA.

Programa

Assim, o programa ou plataforma a ser adotado deve detectar padrões de transações com outras entidades. Além disso, deve ter um sistema de visualização e capacidade de analisar links e dados da web bem como funcionar em nuvem.

O recebimento de propostas das empresas será aceito até a próxima segunda-feira, 20 de julho.

Foi relatado ainda que o aplicativo deve fornecer a capacidade de ajudar a aplicação da lei a identificar e prender atores que usam criptomoedas para atividades ilícitas.

“O aplicativo deve permitir que os usuários realizem pesquisas detalhadas sobre a origem das transações de criptomoeda e forneçam análises multimoeda do Bitcoin a outras principais criptomoedas.”

Rastrear transações

Nesse contexto, o anúncio do Exército é o mais recente pronunciamento de instituições americanas que procuram ferramentas para rastrear transações com Bitcoin e criptomoedas em geral.

Isso também incluiria projetos de moedas voltados para a privacidade, como Monero ou Zcash, por exemplo.

No início de julho deste ano, outra agência, a Internal Revenue Service, também emitiu uma solicitação pública para rastrear a movimentação de fundos com criptomoedas privadas.

Nesse caso, o serviço do contribuinte adicionou transações feitas através da Lightning Network e com a próxima atualização do Bitcoin que incluirá assinaturas Schnorr.

Exército

No passado, o Exército dos Estados Unidos também adotou plataformas de blockchain para melhorar seu sistema de comunicações. Já que, em maio de 2017, eles usaram um DLT para seu serviço de mensagens e transações.

O Exército é o maior ramo das Forças Armadas dos Estados Unidos, com cerca de 470.000 soldados alistados.

O fato de uma agência de defesa militar colocar a lupa nas transações de Bitcoin envia uma mensagem clara sobre como as operações com a principal criptomoeda aumentaram.

Leia também: Twitter explica invasão e golpes com Bitcoin executados por hackers

Leia também: Exchanges receberam 147.000 Bitcoins suspeitos em 2020

Leia também: Bitcoin obtém a maior alta de hash rate de todos os tempos; BTC pode atingir US$ 500.000

Artigo

Leave a Comment

  • bitcoinBitcoin (BTC) $ 49,151.00
  • ethereumEthereum (ETH) $ 1,666.07
  • tetherTether (USDT) $ 1.00
  • cardanoCardano (ADA) $ 1.14
  • binance-coinBinance Coin (BNB) $ 227.34
  • polkadotPolkadot (DOT) $ 33.60
  • xrpXRP (XRP) $ 0.465232
  • uniswapUniswap (UNI) $ 28.32
  • litecoinLitecoin (LTC) $ 183.85
  • chainlinkChainlink (LINK) $ 28.35