Executivo de empresa blockchain diz que ‘plataformas descentralizadas não substituirão necessariamente o YouTube’

As proibições do YouTube a conteúdo relacionado à criptomoeda têm sido problemáticas para o setor e estão estimulando a demanda por alternativas descentralizadas.

No entanto, de acordo com Wes Levitt, chefe de estratégia da Theta Labs – a empresa por trás do Theta.tv – tanto o YouTube quanto as plataformas descentralizadas podem coexistir.

O YouTube está cada vez mais proibindo conteúdo relacionado à cripto. Em abril, Jason Appleton, conhecido como Crypto Crow, foi brevemente banido do YouTube. Em maio, a Livestream do Cointelegraph que fazia a cobertura do halving do Bitcoin foi cancelada abruptamente.

Levitt disse ao Cointelegraph: “Definitivamente vemos essa censura ao conteúdo cripto como um problema, e recentemente recebemos vários streamers de criptomoeda na plataforma Theta.tv como resultado. Uma plataforma totalmente descentralizada se tornará inevitável à medida que mais streamers forem banidos do YouTube e de outras plataformas importantes.”

Ao mesmo tempo, Levitt não acha que o YouTube será totalmente substituído por alternativas descentralizadas: 

“Não acho que uma plataforma totalmente descentralizada substitua necessariamente o YouTube; alguns tipos de conteúdo provavelmente permanecerão mais adequados para uma plataforma centralizada. Mas uma alternativa descentralizada pode coexistir com o YouTube, para dar a streamers e espectadores mais liberdade para escolher suas plataformas de conteúdo online.”

A Theta administra o Theta.tv, um serviço de streaming com criptomoedas que transmite e-Sports, torneios de pôquer e as principais conferências de blockchain e criptomoeda, incluindo a Consensus e a Crypto Asia Summit. Recentemente, o Google Cloud, Binance, Blockchain Ventures e o gumi Cryptos foram anunciados como Validadores Corporativos da rede Theta.

Theta e o mercado de conteúdo japonês

No mês passado, a Theta anunciou uma parceria estratégica com a gumi Cryptos para entrar no mercado de conteúdo de US$ 3 bilhões do Japão. Levitt revelou que eles pretendem colocar na lista branca os tokens THETA e TFUEL da empresa junto à Agência de Serviços Financeiros (FSA).

No Japão, apenas tokens da lista branca aprovados pela FSA podem ser negociados em exchanges de criptomoedas. Atualmente, existem apenas 26 tokens na lista de permissões no Japão.

Levitt disse que eles “estão procurando lançar integrações com plataformas de streaming de vídeo no Japão, permitindo que os usuários no Japão recebam recompensas de token TFUEL por assistir e compartilhar seu conteúdo de vídeo favorito”.

Leia mais:

Artigo

Leave a Comment

  • bitcoinBitcoin (BTC) $ 47,141.00
  • ethereumEthereum (ETH) $ 1,473.64
  • cardanoCardano (ADA) $ 1.35
  • binance-coinBinance Coin (BNB) $ 227.86
  • tetherTether (USDT) $ 1.00
  • polkadotPolkadot (DOT) $ 34.38
  • xrpXRP (XRP) $ 0.447679
  • litecoinLitecoin (LTC) $ 174.77
  • chainlinkChainlink (LINK) $ 26.15
  • stellarStellar (XLM) $ 0.443248