Esqueça o halving: segundo pesquisa, coronavírus é a maior ameaça para o preço do Bitcoin em 2020

O halving do Bitcoin que se aproxima não oferece tanto risco para a criptomoeda quanto a disseminação do coronavírus no mundo, segundo milhares de investidores que participaram de uma pesquisa promovida no Twitter pelo perfil Plan B.

A preocupação com a pandemia é a maior ameaça para o preço do Bitcoin nos próximos doze meses, de acordo com o levantamento realizado nas redes sociais. 

Nem mesmo a aproximação do halving, que acontecerá em maio de 2020, parece preocupar tantos os usuários quanto o coronavírus.

Cerca de quatro a cada dez participantes da pesquisa elencaram a doença como sendo o maior problema a ser enfrentado pelo Bitcoin em breve, sendo que mais de dez mil pessoas participaram da enquete publicada no Twitter.

Coronavírus preocupa futuro do Bitcoin

O novo coronavírus já atingiu mais de dois milhões de infectados no mundo todo, e somente no Brasil já são mais de 30 mil casos registrados até esta sexta-feira (14).

A reverberação da pandemia já é sentida em setores que vão além da saúde e economia tradicional. Para investidores de criptomoedas, por exemplo, o coronavírus é a maior ameaça que o Bitcoin pode enfrentar em 2020.

Indicador técnico do Bitcoin bate recorde negativo 30 dias antes do halving

O Plan B disponibilizou quatro alternativas na enquete sobre o futuro do Bitcoin publicada no Twitter, perguntando para os usuários sobre o maior risco a ser enfrentado pela criptomoeda nos próximos meses.

A pesquisa realizada pelo Plan B mostra que o COVID-19 oferece maior risco para o Bitcoin que outros acontecimentos. No total, 42,5% dos investidores escolheram o impacto do coronavírus no mundo como sendo a maior preocupação para o mercado de criptomoedas.

Halving aparece em terceira opção

Após o coronavírus ser o mais votado na enquete, a pesquisa mostra que o mercado de Futuros de Bitcoin juntamente com a manipulação de preços são considerados outra grande ameaça para 25,9% dos usuários, sendo essa a segunda opção mais escolhida pelos usuários.

Sendo assim, o halving aparece apenas como a terceira opção mais votada na enquete. O evento de redução da emissão do Bitcoin foi escolhido por 17,3% dos usuários.

O abandono de mineradores também é citado nessa mesma opção, assim como é mencionado a atípica venda de Bitcoin que pode ser desencadeada pelo halving na mesma lacuna.

Por fim, a pesquisa trouxe a quarta opção que trata sobre a oferta inesperada de Bitcoin da exchange Mt.Gox e sobre o golpe PlusToken.

Somente a corretora de criptomoedas Mt.Gox perdeu 850 mil unidades de Bitcoin em 2014, e 141 mil delas podem voltar ao mercado em breve, após um sistema de recuperação do negócio.

Essa foi a opção menos escolhida na enquete do Plan B no Twitter entre as grandes ameaças ao preço do Bitcoin. Foram apenas 14.3% dos usuários que escolheram essa alternativa.

Além da pesquisa sobre os riscos enfrentados pelo Bitcoin, o perfil Plan B também fez previsões sobre o preço da criptomoeda após o halving de 2020.

Conforme noticiou o  Cointelegraph, uma análise publicada em 2019 pelo mesmo perfil revela que o preço do Bitcoin poderia chegar em US$ 100 mil utilizando o modelo stock-to-flow.

Leia Mais:

Artigo

Leave a Comment

  • bitcoinBitcoin (BTC) $ 55,752.00
  • ethereumEthereum (ETH) $ 2,182.44
  • binance-coinBinance Coin (BNB) $ 530.34
  • xrpXRP (XRP) $ 1.31
  • tetherTether (USDT) $ 1.00
  • dogecoinDogecoin (DOGE) $ 0.371406
  • cardanoCardano (ADA) $ 1.20
  • polkadotPolkadot (DOT) $ 34.00
  • bitcoin-cashBitcoin Cash (BCH) $ 911.10
  • litecoinLitecoin (LTC) $ 254.38