Deslizamentos de terra na China podem impactar o Bitcoin

Depois do coronavírus e do halving, o Bitcoin pode enfrentar outro grande obstáculo nas próximas semanas.

Isso porque a temida temporada de inundações começou na província de Sichuan, na China, que abriga algumas das maiores operações de mineração do mundo.

Porém, a notícia representa um fato positivo e uma preocupação. Positivo porque indica que os custos de mineração serão reduzidos com a redução do custo de energia na região. Por outro lado, preocupa porque, com o início da estação, também ocorrem os desastres naturais na região montanhosa.

Desastres naturais

No ano passado, fortes chuvas que começaram em meados de agosto duraram vários dias, causando inundações e deslizamentos de terra que destruíram várias operações de mineração.

Assim, os danos causados ​​em agosto foram estimados em milhões de dólares, tanto em equipamentos perdidos quanto em Bitcoins que poderiam ter sido extraídos.

Contudo, relatórios locais observaram que a temporada de 2018 havia sido significativamente mais prejudicial. Assim, não é possível estimar como será o ano de 2020.

Inundação

No entanto, uma estação de inundação muito pior pode estar por vir, de acordo com relatórios sobre o clima em Sichuan. Um documento de Caixin disse que as inundações maciças seguidas de deslizamento de terra começaram em 9 de junho, destruindo plantações, casas e fazendas de mineração em várias regiões.

As inundações atingiram 11 províncias da China, incluindo Guangxi, Guizhou, Hunan, Fujian e Sichuan, afetando mais de 2,6 milhões de pessoas.

Assim, mais de 1.300 casas foram destruídas apenas na semana passada, com danos estimados em mais de 4 bilhões de yuans.

De acordo com uma reportagem local, a Usina Meilong, capaz de produzir cerca de 2000KW de energia, foi destruída pelas inundações, enquanto a Usina Aniangou, maior, está atualmente ameaçada.

Usinas hidrelétricas

Densamente povoada por usinas hidrelétricas, a região é um ponto de acesso para as fazendas de mineração de Bitcoin. Porém, com a ameaça de inundações, as fazendas podem perder o acesso à eletricidade.

Se mais usinas hidrelétricas forem desligadas devido a danos causados ​​pelas inundações, dezenas de operações de mineração poderão ver o acesso à sua principal fonte de eletricidade interrompida.

Enquanto alguns poderiam encontrar uma fonte alternativa de energia, seria drasticamente mais caro do que a energia hidrelétrica barata pela qual Sichuan é conhecida.

ASIC danificados

No ano passado, durante a estação das cheias, um operador de fazenda de mineração disse que algumas máquinas poderiam funcionar depois de resgatadas das inundações e deslizamentos de terra. Porém isso implicaria um custo adicional para a mineradora.

Ele observou que as instalações de operações maiores provavelmente não seriam afetadas pelas inundações, pois seriam construídas sobre palafitas ou em terrenos mais altos, longe do rio.

Já as que sofreram o maior dano naquele ano foram operações menores e ilegais, construídas na margem do rio ou dentro de usinas hidrelétricas menores.

Este também poderia ser o caso este ano, já que a taxa de hash do Bitcoin não sofreu muito desde o início das inundações.

Ainda é necessário aguardar para ver como isso afetará a taxa de hash a longo prazo. Porém dados do Blockchain.com mostraram que ela está em declínio desde 12 de junho.

Leia também: Período atual é excelente para comprar Bitcoin, revela análise

Leia também: Confira os 5 criptoativos que mais se valorizaram na semana

Leia também: China já estuda plano de expansão de sua Moeda Digital

Artigo

Leave a Comment

  • bitcoinBitcoin (BTC) $ 48,902.00
  • ethereumEthereum (ETH) $ 1,550.41
  • cardanoCardano (ADA) $ 1.22
  • binance-coinBinance Coin (BNB) $ 249.41
  • tetherTether (USDT) $ 1.00
  • polkadotPolkadot (DOT) $ 35.94
  • xrpXRP (XRP) $ 0.439653
  • chainlinkChainlink (LINK) $ 29.18
  • litecoinLitecoin (LTC) $ 173.60
  • stellarStellar (XLM) $ 0.419439