Com queda de 306% nos futuros de petróleo, ouro é destaque e Bitcoin decepciona

Pela primeira vez na história da indústria do petróleo, os contratos futuros de óleo cru nos Estados Unidos foram negociados em valores negativos nesta segunda-feira, pelos impressionantes US$ 37,63 negativos por barril.

Os contratos com vencimento em maio, fecharam em queda de 55,90 dólares, ou 306%, a -37,63 dólares por barril, depois de tocar uma mínima histórica de -40,32 dólares. O Brent também sofreu oscilação, mas nada comparável à queda do WTI.

O evento pode não estar ligado à produção ou mercado, mas na dificuldade de armazenamento dos barris no principal centro de distribuição, em Cushing, no estado estadunidense de Oklahoma.

A queda da demanda por óleo caiu muito por conta do lockdown das atividades nos EUA, o que tornou mais barato liquidar as posições que carregar o óleo, em movimento conhecido como Settlement Squeeze.

Imagem: Tradingview 

As refinarias estão processando muito menos petróleo que o normal, o que faz com que milhões de barris fiquem parados em instalações de armazenamento em todo o mundo. Tradings contrataram navios apenas para ancorá-los e enchê-los de petróleo. Um recorde de 160 milhões de barris está estocado em navios-tanque ao redor do mundo.

Já os estoques em Cushing avançaram em 9% na semana até 17 de abril, totalizando cerca de 61 milhões de barris, disseram operadores, citando um relatório da Genscape, conforme relatou a Reuters.

O contrato junho do WTI, mais ativo, terminou a sessão em nível muito superior ao maio, cotado a 20,43 dólares o barril. O spread entre os dois vencimentos chegou a bater 60,76 dólares, o maior da história para dois contratos próximos.

Os preços negativos do petróleo nos EUA significam que, pela primeira vez na história, vendedores têm de pagar aos compradores para que estes recebam os contratos futuros. Não está claro, porém, se isso chegará aos consumidores, que geralmente observam os preços mais baixos sendo traduzidos em valores mais baixos da gasolina nas bombas.

A demanda física por petróleo caiu, criando um excesso de oferta global em um momento em que bilhões de pessoas ficam em casa para frear a disseminação do Covid-19.

Em contrapartida o ouro foi o ativo mais valorizado do dia, tendo acumulado ganhos da ordem de 13.60% de valorização, enquanto o Bitcoin está sendo negociado com queda de -4.20%. 

Os contratos futuros de Bitcoin da CME também caíram no dia de hoje, diante de tamanha crise.

Na comparação com os contratos futuros de óleo cru (WTI), os contratos futuros de ouro, futuros de Bitcoin e o par BTC/USD, todos ganharam do WTI.

Imagem: Tradingview

No gráfico, podemos notar que o ouro puxou os investidores, o que podemos ver na linha laranja ascendente. Contratos de Bitcoins com linha azul e negociação do par BTC/USD também decepcionaram, representados pelas linhas vermelha e azul.

LEIA MAIS

Artigo

Leave a Comment

  • bitcoinBitcoin (BTC) $ 17,994.66
  • ethereumEthereum (ETH) $ 550.52
  • rippleXRP (XRP) $ 0.595352
  • tetherTether (USDT) $ 0.996885
  • bitcoin-cashBitcoin Cash (BCH) $ 276.18
  • chainlinkChainlink (LINK) $ 12.96
  • cardanoCardano (ADA) $ 0.161754
  • litecoinLitecoin (LTC) $ 75.10
  • polkadotPolkadot (DOT) $ 4.98
  • binancecoinBinance Coin (BNB) $ 29.58