Bitcoin pode se beneficiar com alta histórica do ouro

O preço do Ouro está disparando durante todo o ano de 2020. No entanto, nos últimos dois meses, o fenômeno se intensificou.

Dessa maneira, o preço da onça de Ouro está batendo um novo recorde histórico. Atualmente, o metal está conseguindo superar a casa dos 2.000 Dólares com facilidade. Além disso,  o Ouro mostra sinais de que vai continuar crescendo.

Na mesma linha, o Bitcoin também voltou a subir, na última semana, após mais de um mês de estabilidade. No entanto, a subida no preço dos dois ativos não é uma coincidência. Assim, vale a pena entender o que está motivando a valorização do Ouro e do Bitcoin.

Ouro vs. dólar nos últimos 5 dias
Ouro vs. dólar nos últimos 5 dias

Ouro bate recorde de preço e Bitcoin segue valorizando

A onça de Ouro está cotada em 2.053 dólares (R$ 10.820,95), nesse momento. Esse já é o valor mais alto de todos os tempos. Contudo, o metal continua valorizando, portanto é possível que ele suba ainda mais, durante a semana.

Na mesma linha do Ouro, o Bitcoin também está se valorizando. A criptomoeda ainda está distante do seu recorde histórico de 19,665.39 dólares, obtido em dezembro de 2017 (aproximadamente 65 mil Reais, na época). Contudo, o ativo já está cotado a 11.601 dólares (61.154,67 Reais), com previsão de alta para os próximos meses.

Porém, qual é a relação entre os dois ativos? O que está movendo o preço deles para cima? A resposta é simples: a confiança dos investidores na segurança econômica proporcionada pelo Ouro e pelo Bitcoin.

Insegurança provocada pelo COVID-19 impulsiona ativos de proteção

O Ouro é um dos ativos mais confiáveis do mundo, tanto sob o ponto de vista financeiro quanto cultural. Dessa maneira, o metal é muito procurado em épocas de incerteza, como a atual, da pandemia do COVID-19.

Devido à confiança e aceitação dos investidores, o valor do metal tende a subir durante as crises econômicas. No entanto, a crise atual está sendo marcada pela forte injeção de liquidez dos Bancos Centrais nas principais economias do mundo.

Em outras palavras: de forma direta e indireta, os EUA, a União Europeia e o próprio Brasil estão colocando muito mais dinheiro na praça, do que o habitual.

O problema, no caso, é que os trilhões de dólares que estão sendo colocados em circulação acabam inflacionando o preço dos ativos. Essa é principal justificativa para a disparada no preço do Ouro, além do aumento da demanda.

Porém, o interessante, nesse caso, é o fato de que o Bitcoin também tem sido procurado pelos investidores, durante a crise. Desse modo, até mesmo alguns fundos tradicionais de investimento estão começando a incrementar os seus portfólios com Bitcoin.

Logo, diversos economistas estão encarando o Bitcoin da mesma forma como eles já veem o Ouro: como um ativo de proteção, em tempos de crise. Finalmente, é esperado que o Bitcoin se torne cada vez mais um ativo de proteção, por conta da sua adoção crescente, no mundo.

Leia também: Mercado de futuros de Ethereum supera crescimento de futuros de Bitcoin

Leia também: Bitcoin bate alta histórica na Argentina e na Turquia devido à crise econômica

Leia também: Exchange brasileira vai listar token lastreado em paridade com o ouro

Artigo

Leave a Comment

  • bitcoinBitcoin (BTC) $ 13,346.21
  • ethereumEthereum (ETH) $ 380.48
  • tetherTether (USDT) $ 0.998899
  • rippleXRP (XRP) $ 0.238335
  • bitcoin-cashBitcoin Cash (BCH) $ 258.94
  • chainlinkChainlink (LINK) $ 11.03
  • binancecoinBinance Coin (BNB) $ 28.32
  • polkadotPolkadot (DOT) $ 4.07
  • litecoinLitecoin (LTC) $ 53.68
  • bitcoin-cash-svBitcoin SV (BSV) $ 162.26