Bitcoin bate alta histórica na Argentina e na Turquia devido à crise econômica

Economias em frangalhos: Argentina e Turquia vivem pesadelo econômico, o que permite que o Bitcoin bata a máxima histórica, nesses países. Inflação, desinteresse na moeda local e adoção do Bitcoin são os responsáveis pelo fenômeno.

A cotação do Bitcoin geralmente é realizada em Dólares americanos, devido ao fato de que essa é a moeda de reserva da economia global. Por isso, quando se analisa o preço do BTC a partir das moedas mais fracas, a perspectiva é completamente diferente.

Esse é o caso de países como a Argentina, a Turquia. Devido à crise econômica vivida nos dois países, o Bitcoin bateu a sua máxima histórica, quando cotado nas moedas locais.

Bitcoin x Peso Argentino
Bitcoin x Peso Argentino

Países vivem alta do BTC, mas não há motivos para comemorar

Os países que possuem uma economia fraca são sujeitos a fenômenos que não são observados em países mais estáveis.

Na Turquia, no boom de dezembro de 2017, o BTC chegou à máxima histórica de aproximadamente 73.700 Liras. Atualmente, a cotação já está em 77.664.41. Na Argentina, a situação é ainda mais complicada.

Dessa forma, conforme se denota no gráfico acima, a máxima de dezembro de 2017 já foi batida diversas vezes, devido ao comportamento instável da moeda portenha. O cálculo da cotação do Bitcoin, em Pesos, é complexo, tendo em vista que o país possui um forte sistema de câmbio “alternativo”.

Além disso, conforme o relato de alguns argentinos, o trade de Bitcoin somente é possível mediante o pagamento de um prêmio que chega a quase 70% do trade.

Porém, será que o Real segue por um caminho parecido?

Bitcoin x Real
Bitcoin x Real

Real não bateu máxima, mas está próximo do valor de 2017

Atualmente, um Bitcoin vale 11.124 Dólares. No recorde de 16 de dezembro de 2017, ele chegou a 19.665,39 Dólares. Por isso, a moeda ainda está longe do seu recorde, quando equiparada com a moeda americana.

No entanto, a situação é bem diferente, quando a cotação é feita em Reais.

A máxima histórica do Bitcoin, obtida em 17 de dezembro de 2017, foi de 69.950 Reais. Agora, o valor mais alto alcançado pelo BTC, no dia 01 de agosto, foi de 61.298,10 Reais.

Assim, é possível notar que o Bitcoin está se aproximando rapidamente do seu recorde histórico, quando pareado com a moeda brasileira.

O fenômeno em questão acontece em decorrência dos seguintes fatores:

  • Desvalorização das moedas nacionais, devido à injeção de liquidez na economia e aumento da inflação
  • Desinteresse da população pelas moedas desvalorizadas, no caso da Argentina e da Turquia
  • Maior interesse da população pelo BTC, que é mais estável do que as moedas dos países subdesenvolvidos

Infelizmente, o Brasil parece seguir o mesmo caminho da Argentina e da Turquia. Em apenas um ano, o Real se desvalorizou 32%, em relação ao Dólar. No entanto, a desvalorização chegou a alcançar os 46%, em 2020, no pico da crise do novo coronavírus.

Finalmente, é apenas uma questão de tempo, até que o Bitcoin bata a sua máxima histórica, em Reais. Certamente, isso acontecerá antes do recorde em Dólares.

Leia também: XTR Corporation permite reinvestir dinheiro e clientes desconfiam de crise

Leia também: Magalu aposta em cashback para encarar fintechs e valorizar MGLU3

Leia também: LINK dispara 13% em poucas horas e volume de negociações explode

Artigo

Leave a Comment

  • bitcoinBitcoin (BTC) $ 49,902.00
  • ethereumEthereum (ETH) $ 1,597.27
  • binance-coinBinance Coin (BNB) $ 247.56
  • tetherTether (USDT) $ 1.00
  • cardanoCardano (ADA) $ 1.03
  • polkadotPolkadot (DOT) $ 33.08
  • xrpXRP (XRP) $ 0.466200
  • litecoinLitecoin (LTC) $ 178.35
  • chainlinkChainlink (LINK) $ 27.07
  • bitcoin-cashBitcoin Cash (BCH) $ 523.22