O GeoDB promete ser um ecossistema descentralizado de compartilhamento big data ponto a ponto, onde os usuários são recompensados pelos dados que geram.

Este fim de semana foi o lançamento da versão iOS do seu novo aplicativo GeoCash, logo após a versão Android, que saiu na semana passada.

Big data está te observando…

Big data é pensado por muitos como um campo um tanto ameaçador. As práticas que envolvem sua coleta de informações por intermediários obscuros costumam estar longe de ser transparentes, com a monetização e o uso eventual desses dados ainda menos.

Portanto, uma plataforma que não apenas fornece ao usuário controle e transparência sobre os dados que eles geram e compartilham, mas também recompensa essas interações com a criptomoeda, parece ser um passo para democratizar o mercado.

Em troca, os compradores de dados obtêm acesso a dados acessíveis e confiáveis através do uso de um sistema baseado em blockchain ponto a ponto.

Apesar das preocupações globais com a privacidade, os números sugerem que menos de 10% dos dados gerados estão sendo explorados atualmente. O GeoDB espera abrir a porta para que os usuários explorem os outros 90% para obter seu próprio ganho financeiro. O CEO e fundador, Luis Gelado, explicou ao Cointelegraph:

“Os dados se tornaram o novo petróleo digital. Uma classe de ativos de alto valor, sobre a qual grandes empresas digitais construíram modelos de negócios extremamente lucrativos. Mas, por alguma razão, sem dúvida, os valores foram esquecidos e deixados para trás no caminho. Privacidade, controle, transparência, ou recompensa direta aos criadores de dados. Os interesses do usuário foram abandonados.”

O aplicativo está atualmente nos estágios de teste

O aplicativo GeoCash permite que o usuário monitore suas carteiras contendo o token nativo GeoDB (GEO). As carteiras exibem uma lista de transações recentes, mostrando tokens enviados, recebidos ou concedidos por gerar dados.

O aplicativo também permite que os usuários acompanhem os blocos de dados que eles geraram. Todos os dados são anonimizados e não incluem dados relacionados ao perfil de um usuário. Inicialmente, o serviço é focado na coleta de dados de localização, pois é bastante fácil de extrair e um dos mais valiosos.

O GeoDB também está criando vários aplicativos proprietários, que coletam e enviam dados enquanto monitoram os níveis de hidratação, registram rotas de corrida e encontram pontos de carregamento de carros elétricos, por exemplo.

No entanto, também existem aplicativos de terceiros que se conectam ao serviço, colocando o acesso ao serviço nas mãos de mais de 12 milhões de usuários existentes. Isso inclui aplicativos de rastreamento como Wave, Wola, Sister e Trazer.

O aplicativo GeoCash está sendo executado no momento em um ambiente de teste, portanto, os tokens no momento não têm valor associado. A empresa planeja lançar a rede principal após o verão.

Como o Cointelegraph relatou no mês passado, o GeoDB também desenvolveu um aplicativo de dados para ajudar a combater a pandemia do COVID-19.

Leia mais:

Artigo

Deixe uma resposta