BID lança aplicativo em blockchain que pode ser usado no Brasil para monitorar casos de coronavírus

O Brasil pode ganhar um novo aliado na luta contra o coronavírus já que uma aliança liderada pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) pretende lançar, ainda em Abril um aplicativo baseado em blockchain que será usado para rastrear possíveis infectados pela pandemia.

O David-19, como será chamado o aplicativo, permitirá que usuários compartilhem suas informações sobre isolamento e possíveis sintomas da doença. A ideia é estabelecer um registro comum descentralizado sobre o status de cada usuário, se eles estiverem na fase de quarentena, ou de indefinição. Isso permitirá a geração de mapas de situações de risco e o possível lançamento de um “passaporte digital de saúde” identificando as pessoas que já foram infectadas e conseguiram imunidade contra o vírus.

“Todos nós sentimos muito impotentes contra esse coronavírus, no entanto, se todos somos David-19, podemos vencer o Golias do coronavírus”, disse Alejandro Pardo, especialista do laboratório de inovação do BID.
A iniciativa é uma parceria do BID com a Everis, IOVlabs e World Data, “Pode ser a primeira experiência regional do uso de um modelo de identidade soberana que deixa cada cidadão sob o controle de seus dados pessoais, permitindo que assumam a responsabilidade e colaborem ativamente no controle da pandemia”, afirmou Pardo.

Pardo é economista, mas também é responsável pela LACChain, uma aliança global para o desenvolvimento na América Latina e no Caribe do ecossistema de tecnologia blockchain. Para ele, as características dessa tecnologia são únicas por serem globais, abertas e, sobretudo, “sociais e solidárias”, tornando o cidadão o protagonista da ação.

O especialista destaca ainda que o David-19 não vai compartilhar dados pessoais, “Os dados são estritamente privados. Não há chance de que alguém possa pegar esses dados e saber quem você é”, disse afirmando que com os dados do aplicativo os governos poderão tomar melhores decisões para questões tão importantes quanto para onde enviar máscaras, ou quais bairros, ou quais populações.

Quem também está ‘monitorando’ os casos de coronavírus no Brasil é startup brasileira Blockforce que lançou em 30 de março a iniciativa Desviralize que está criando um mapa, em tempo real, usando blockchain, da disseminação do coronavírus no país. Os interessados em colaborar com a plataforma, que é totalmente gratuita, e ajudar a mapear o avanço da pandemia no país devem acessar o site: https://desviralize.org

Por meio da iniciativa pessoas de todo o Brasil são convidadas a preencher um questionário indicando se estão ou não diagnosticadas com o coronavírus, além de outras perguntas. Por meio das respostas a empresa divide os usuários que colabora com a plataforma são divididos cinco categorias indicando o avanço da pandemia.

LEIA MAIS

Leave a Comment

  • bitcoinBitcoin (BTC) $ 55,401.00
  • ethereumEthereum (ETH) $ 2,184.43
  • binance-coinBinance Coin (BNB) $ 531.61
  • xrpXRP (XRP) $ 1.33
  • tetherTether (USDT) $ 1.00
  • dogecoinDogecoin (DOGE) $ 0.359553
  • cardanoCardano (ADA) $ 1.20
  • polkadotPolkadot (DOT) $ 34.24
  • bitcoin-cashBitcoin Cash (BCH) $ 937.99
  • litecoinLitecoin (LTC) $ 254.14