Banco Central do Brasil fala sobre desenvolvimento do Real Digital

O Banco Central do Brasil (Bacen) segue de olho nas tendências de moedas digitais de bancos centrais (CBDC) em desenvolvimento no mundo. A instituição mira exemplos como a China e a Suécia, países que estão em estágios mais avançados dessa pesquisa.

Em uma declaração enviada ao Cointelegraph Brasil, o Bacen confirmou esses estudos. “Assim como os demais bancos centrais, o Banco Central do Brasil estuda o amplo e multifacetado tema de moedas virtuais”, destacou.

No entanto, o Bacen destacou que os estudos ainda estão em sua fase inicial. Assim, não há qualquer previsão de desenvolvimento ou implementação para uma CDBC lastreada no real brasileiro.

Em abril, o Banco de Compensações Internacionais (BIS) destacou que as CBDCs podem se beneficiar da pandemia de Covid-19. A maior demanda por pagamentos digitais tende a impulsionar os estudos pela criação dessas moedas, afirmou a instituição.

Bacen estuda moedas digitais desde 2017

No Brasil, o tema não é exatamente novo. Desde 2017 existem indícios de que o Bacen estuda os efeitos de moedas digitais. Na ocasião, o ex-diretor Isaac Sidney afirmou que a condução da política monetária é um dos fatores estudados pelo banco.

Um dos entusiastas do uso da blockchain no setor financeiro é o atual presidente do Bacen, Roberto Campos Neto. Em fevereiro de 2019, Campos Neto enviou uma carta ao Senado antes de sua nomeação. Nela, o então candidato explicou suas propostas para o sistema financeiro brasileiro, incluindo entre elas a blockchain.

“Tenho estudado e me dedicado intensamente ao desenho de como será o sistema financeiro do futuro. Participei de estudos sobre blockchain e ativos digitais. Uma das contribuições que espero trazer para o Banco Central é preparar a instituição para o mercado futuro, em que as tecnologias avançam de forma exponencial, gerando transformações mais aceleradas”, afirmou na época.

No início deste ano, o ministro da Economia Paulo Guedes participou de um painel no Fórum Econômico Mundial. O evento discutiu o papel do dólar como moeda de reserva e também da Libra. Na ocasião, a criptomoeda do Facebook despertava fortes receios sobre seus impactos no sistema financeiro.

“Então há a nova tecnologia, a digital, a blockchain. […] O episódio da Libra está apenas evocando uma futura moeda digital”, afirmou Guedes na ocasião.

Leia também: Estudo recomenda blockchain para combater a corrupção no Brasil

Leia também: CVM proíbe mais uma empresa de forex de atuar no Brasil

Leia também: Trader com 40 anos de experiência dá dicas para quem quer seguir a carreira

Artigo

Leave a Comment

  • bitcoinBitcoin (BTC) $ 49,050.00
  • ethereumEthereum (ETH) $ 1,567.32
  • cardanoCardano (ADA) $ 1.21
  • binance-coinBinance Coin (BNB) $ 249.10
  • tetherTether (USDT) $ 1.00
  • polkadotPolkadot (DOT) $ 35.99
  • xrpXRP (XRP) $ 0.440732
  • chainlinkChainlink (LINK) $ 29.03
  • litecoinLitecoin (LTC) $ 172.79
  • stellarStellar (XLM) $ 0.421167