Atlas Quantum ‘cria’ mais Bitcoins do que aponta relatório da Grant Thornton

A Atlas Quantum criou mais tokens referente ao suposto saldo de Bitcoins seus clientes do que o valor apontado pelo PPA da Grant Thornton, encomendado pela própria empresa e que foi divulgado após os saques terem sido bloqueados na plataforma devido a uma crise causada por uma determinação de stop order feita pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) no ano passado.

Em busca de resolver o problema do saques de seus clientes a Atlas lançou recentemente o “Novo Quantum”, nova plataforma da empresa que, aliado ao “Phoenix”, seria parte integrante de uma plano de recuperação da empresa. No novo “Quantum” os saldos bloqueados dos clientes foram convertidos em tokens construídos na blockchain do Ethereum.

Neste sistema o saldo bloqueado dos clientes foi convertido em tokens chamados  BTCQ, USDQ e BRLQ, referentes respectivamente aos Bitcoins, dólares e reais bloqueados no sistema. Contudo o número de tokens criados não guarda qualquer relação com o suposto relatório da Grant Thornton, divulgado no ano passado e que teria sido produzido para garantir a liquidez da empresa. Inclusive a Atlas usou o PPA em informes e comunicações distribuídos a seus clientes.

No relatório feito em 02 de agosto de 2019, quando os saques já estavam bloqueados a  empresa relata que a Atlas teria cerca de 15.226,1 Bitcoins e 34.793.966,2 Criptodolares.

Contudo, dados do contrato inteligente construído na blockchain do Ethereum revela valores totalmente diferentes criados pela Atlas, sendo que a empresa teria ‘criado’ quase 5 mil Bitcoins há mais do que o saldo apontado pelo PPA, assim, a empresa criou 20 mil BTCQ.

Já no caso dos dólares teria sido criados mais de US$ 10 milhões a menos do que o saldo apontado no PPA e como mostra o contrato inteligente foram criados, 24 milhões de tokens USDQ. Já no caso de reais, foram criados 3 milhões de tokens BRLQ. A divergência nos números gera incerteza sobre qual realmente eram os saldos dos clientes e o que, de fato, certificou a Grant Thornton ao ter acesso às contas da Atlas Quantum.

Enquanto isso, a nova plataforma da empresa vem ganhando adesão entre antigos usuários da Atlas Quantum, porém há dificuldades ainda em executar as ordens para ‘trocar’ os tokens “Q” (quantum) por bitcoins, dólares ou reais ‘de verdade’. 

Desde o início do ano. a Atlas vem tentando amenizar seus problemas e além do lançamento da Phoenix e do Novo Quantum afirmou que atendeu, parcialmente, cerca de 54 solicitações de saque na AnubisTrade, plataforma comprada pela empresa em 2019 e que também estava com saques atrasados. A informação foi confirmada por usuários da empresa que afirmaram terem recebido os saques solicitados contudo não no valor integral pedido.

Agora, os clientes da AnubisTrade, obrigatoriamente terão que aderir ao Novo Quantum se quiserem reaver seus investimentos, conforme notificação da Atlas enviada a todos os usuários da Anubis.

LEIA MAIS: ‘Novo Quantum’ não emplaca e cliente tenta ‘trocar’ 55 Bitcoins por 2 mas não consegue
LEIA MAIS: Atlas Quantum transforma saldo de usuários em token no Ethereum e afirma que irá pagar todos os clientes

Artigo

Leave a Comment

  • bitcoinBitcoin (BTC) $ 12,242.81
  • ethereumEthereum (ETH) $ 379.31
  • tetherTether (USDT) $ 1.00
  • rippleXRP (XRP) $ 0.247166
  • bitcoin-cashBitcoin Cash (BCH) $ 250.24
  • binancecoinBinance Coin (BNB) $ 29.46
  • chainlinkChainlink (LINK) $ 10.39
  • polkadotPolkadot (DOT) $ 4.02
  • cardanoCardano (ADA) $ 0.105661
  • litecoinLitecoin (LTC) $ 49.12