5 países pesquisam freneticamente ‘Bitcoin Halving’ no momento

O halving do Bitcoin (BTC) é tudo o que todos podem falar nesta semana – mas, segundo o Google, é a Europa que está mais obcecada.

Dados do Google Trends mostram que, quando se trata de pesquisar “bitcoin halving”, a Europa Ocidental e Central está liderando o caminho.

Halving do BTC: faltam 7 dias …

Como o Cointelegraph relatou, o interesse da pesquisa pode se traduzir em adoção por canais como as principais exchanges. Os volumes de compras aumentaram notoriamente desde meados de março.

Até o dia 5 de maio, esses cinco países geraram o maior número de pesquisas em relação ao halving da maior criptomoeda do mundo.

5. Áustria

Já conhecida como uma nação curiosa em Bitcoin, a Áustria é atualmente a quinta fonte de pesquisa mais ativa.

Apesar de ser um estado membro da UE, a Áustria mostrou uma aceitação rara do Bitcoin, que poucos outros copiaram.

Viena é o lar de entidades dedicadas ao Bitcoin, incluindo o chamado “banco Bitcoin”, que foi inaugurado em 2017, juntamente com o centro de informações House of Nakamoto. 

4. Estonia

A pequena nação báltica já se tornou um nicho da UE com visão de futuro digital.

Seu esquema de residência eletrônica chega às manchetes há anos, mas a política inclusiva do governo ainda precisa se expandir para uma posição visivelmente permissiva em relação ao Bitcoin.

Um esquema de licenciamento de exchanges de criptomoedas está agora em operação, mas houve reclamações daqueles que consideram o processo excessivamente difícil.

No entanto, os residentes estão claramente cientes dos eventos que ocorrem no espaço cripto, gerando a quarta maior solicitação de pesquisa sobre o halving dessa semana. 

3. Eslovênia

Pesquisando tranquilamente no Google pelo halving está o discreto vizinho oriental da Itália, a casa original da exchange Bitstamp e possui até um monumento ao Bitcoin.

A Eslovênia ainda usa sua moeda fiduciária nacional nativa, a Kuna, que conseguiu se sair melhor do que o forint em apuros da Hungria e outras moedas que não sejam o euro na região.

Enquanto isso, em janeiro do ano passado, foi relatado que centenas de lojas estavam aceitando pagamentos com BTC graças a uma nova distribuição de aplicativos.

2. Países Baixos

Uma estranha mistura de regulamentos opressivos e um enorme interesse em criptomoedas, a Holanda é o segundo maior pesquisador sobre o halving.

Lar de muitas startups de criptomoeda, o governo holandês sinalizou que tem pouca tolerância para o uso de Bitcoin, que não é monitorado rigorosamente.

Além do famoso projeto Bitcoin City em Arnhem, as autoridades encerraram o serviço de mistura de moedas Bestmixer em 2019, enquanto os processos em outros lugares continuam. 

1. Suíça

Talvez um provável líder, a Suíça agora pesquise pelo halving mais do que qualquer outro país do mundo.

Os suíços são bem conhecidos por sua posição regulatória permissiva no Bitcoin, tendo produzido produtos financeiros tradicionais focados na criptomoeda por vários anos.

O país também abriga a meca das startups do ‘Crypto Valley’ na cidade de Zug, entre os membros o Bitcoin Suisse, que fez uma famosa campanha publicitária no aeroporto de Zurique.

Leia mais:

Artigo

Leave a Comment

  • bitcoinBitcoin (BTC) $ 19,317.84
  • ethereumEthereum (ETH) $ 607.03
  • rippleXRP (XRP) $ 0.625701
  • tetherTether (USDT) $ 1.00
  • litecoinLitecoin (LTC) $ 88.44
  • chainlinkChainlink (LINK) $ 14.01
  • bitcoin-cashBitcoin Cash (BCH) $ 291.38
  • polkadotPolkadot (DOT) $ 5.41
  • cardanoCardano (ADA) $ 0.160913
  • binancecoinBinance Coin (BNB) $ 30.35